SER UM BUSCADOR ESPIRITUAL

Auxilioemocional
Quando nos dedicamos, com o coração, à busca do autoconhecimento, 
é inevitável que chegue um instante em que algumas mentiras 

que contávamos para nós mesmos passem a não funcionar mais.

Os disfarces até então utilizados para fortalecer o nosso 

autoengano já não nos servem.

Inábeis com a paisagem aos poucos revelada, 

às vezes ainda tentamos nos apegar a alguma coisa 
que possa encobrir a nossa lucidez, embaraçados 

que costumamos ser com as novidades,

por mais libertadoras que sejam.

É em vão.

Impossível devolver a linha ao novelo 

depois que a consciência já teceu novos caminhos.

Existem portas que se desmancham 

após serem atravessadas, 

como sonhos que se dissolvem ao acordarmos.

Não há como retornar ao lugar 

onde a nossa vida dormia antes de cruzá-las.

Da estreiteza à expansão.

Da semente à flor.

Do casulo às asas, ensinam as borboletas.



Ana jacomo




O QUE SIGNIFICA SER UM BUSCADOR ESPIRITUAL?




Em primeiro lugar, significa duas coisas. Uma, que a vida tal como é conhecida exteriormente não é completa; a vida tal como é conhecida de fora não tem sentido. No momento que alguém se torna alerta para o fato de que toda essa vida é uma coisa sem sentido, a busca se inicia. Essa é a parte negativa, mas a não ser que essa parte negativa esteja presente, a positiva não pode vir.

A busca espiritual significa, em primeiro lugar, um sentimento ; um sentimento de que a vida, tal como ela é, não tem sentido. Todo o processo acaba com a morte: pó sobre pó. Nada permanece conclusivo em si mesmo. Você passa pela vida em tal agonia, em tamanho inferno, e nada conclusivo é alcançado. Esse é o lado negativo da busca espiritual. A própria vida o auxiliaa chegar a ele. 
Esse lado - essa negatividade, essa angústia, essa frustração - é a parte que o mundo está fazendo. Quando você se torna realmente alerta para o fato da insignificância da vida tal como é vivida, sua busca comumente começa, porque você não pode ficar tranqüilo com uma vida sem sentido. Com uma vida sem sentido, um abismo é criado entre você e tudo o que a vida é. Uma brecha intransponível cresce, tornando-se mais e mais larga. Você se sente desamparado. Então, a busca por alguma coisa significativa, feliz, é iniciada. Essa é a segunda parte, a parte positiva.

Busca espiritual significa chegar a um acordo com a realidade atual, não com uma projeção sonhadora. Toda a nossa vida é apenas uma projeção, sonhos projetados. Ela não existe para conhecer o que é; existe para se obter o que é desejado. Você pode tomar a palavra "desejo" como um símbolo do que nós chamamos de vida. A vida é uma projeção dos desejos: você não está à procura do que é; está à procura do que é desejado. Você continua desejando e a vida continua sendo frustrante porque ela é como é. Ela não pode ser como você quer. Você fica desiludido. Não porque a realidade seja antagônica a você, mas sim porque você não está em sintonia com a realidade, apenas com seus sonhos. Seus sonhos têm uma desilusão que o arruínam. Enquanto você está sonhando, tudo está certo; mas quando qualquer sonho é alcançado, tudo se torna desilusão.

Busca espiritual significa conhecer essa parte negativa: esse desejar é a raiz causal da frustração. Desejar é criar um inferno por livre e espontânea vontade. Desejar é estar no mundo: ser mundano é desejar e continuar desejando, sem nunca tornar-se alerta de que cada desejo não dá em nada além de frustrações. Uma vez que você se torna alerta para isso, então não mais deseja. Ou seu único desejo é conhecer o que realmente é.

Nesse momento, você decide: " Não continuarei projetando a mim mesmo, conhecerei o que é. Não porque devo ser desse modo e a realidade deva ser daquele outro modo, mas apenas por isto: quero conhecer a realidade seja ela qual for - nua como ela é. Não projetarei, não entrarei nisso. Quero encontrar a vida como ela é". Positivamente, busca espiritual significa encontrar a existência tal como ela é, sem qualquer desejo. No momento que não houver nenhum desejo, o mecanismo de projeção não estará mais funcionando. Então, você poderá ver o que é. Uma vez conhecido, este " o que é" - aquele que é - lhe dará tudo.

O desejo sempre promete e nunca dá. Os desejos sempre prometem felicidade, êxtase, mas isso nunca vem. Cada desejo dá em troca apenas mais desejos. Cada desejo cria em seu lugar apenas desejos ainda maiores e mais frustrantes.

Uma mente não-desejosa é aquela que está engajada na busca espiritual. Um buscador espiritual é aquele que está completamente alerta para o absurdo do desejo e está pronto para conhecer o que é.

Quando a pessoa está pronta para conhecer o que é, a realidade aparece para todos os cantos, por todos os lados. Mas você nunca está presente. Você está em seus desejos, no futuro. A realidade está sempre no presente - aqui e agora -, mas você nunca está no presente. Está sempre no futuro: nos desejos, nos sonhos.

Você está adormecido nos seus sonhos, nos seus desejos. E a realidade está aqui e agora. Quando esse sonho for interrompido e você estiver acordado para a realidade que está aqui e agora, no presente, haverá um renascimento. Você chegará ao êxtase, à satisfação, a tudo o que sempre foi desejado e nunca alcançado.

A busca espiritual deve estar aqui e agora. É possível estar aqui e agora apenas quando não há nenhuma mente desejando. Do contrário, a mente desejosa cria uma oscilação, exatamente como um pêndulo. A mente vai para as memória passadas ou para os desejos e sonhos futuros, mas nunca está aqui e agora. Ela sempre perde o ponto do aqui e agora. Vai de um extremo a outro - para o passado ou para o futuro - e você perde a realidade entre os dois pontos.

A realidade está aqui e agora. Nunca está no passado nem no futuro.

Está sempre no presente. Agora é o único momento, agora é o único tempo; ele nunca passa. Agora é eterno. Está sempre aqui, mas nós nunca estamos aqui. Ser um buscador espiritual significa estar aqui. Você pode chamar esse estado de meditação de ioga, de oração, mas, seja qual for o nome dado, isso não faz diferença. A mente não deve existir. E a mente existe apenas quando há passado ou futuro; do contrário, não há nenhuma mente.



 Osho



A partir de um certo ponto, não há retorno. Este é o ponto que é preciso alcançar.

Todas as coisas têm seu outro lado. Captar o outro lado das coisas e dar-se conta de que o visível é parte do invisível: eis a obra da mística. 

Que é mística? Ela deriva de mistério. Mistério não é o limite do conhecimento. É o ilimitado do conhecimento. Conhecer mais e mais, entrar em comunhão cada vez mais profunda com a realidade que nos envolve, ir para além de qualquer horizonte é fazer a experiência do mistério. Tudo é mistério: as coisas, cada pessoa, seu coração e o inteiro universo. 

O mistério não se apresenta aterrador, como um abismo sem fundo. Ele irrompe como voz que convida a escutar mais e mais a mensagem que vem de todos os lados, como apelo sedutor para se mover mais e mais na direção do coração de cada coisa. O mistério nos mantém sempre na admiração até o fascínio, na surpresa até a exaltação. 

Que há de mais misterioso que a pessoa amada? Que mais profundo que o olhar inocente de um recém-nascido? Que mais majestático que o céu estrelado nas noites escuras de inverno ou do cerrado do Brasil Central? 

Mística significa, então, a capacidade de se comover diante do mistério de todas as coisas. Não é pensar as coisas, mas sentir as coisas tão profundamente que percebemos o mistério fascinante que as habita. 

Mas a mística revela a profundidade de sua significação, quando captamos o elo misterioso que une e re-une, liga e re-liga todas as coisas fazendo que sejam um Todo ordenado e dinâmico. É a Fonte originária da qual tudo promana e que os cosmólogos chamam com o nome infeliz de ''vácuo quântico''. 

As religiões ousaram chamar de Deus a essa realidade fontal. Não importam os mil nomes, Javé, Pai, Tao, Olorum. O que importa é sentir sua atuação e celebrar a sua presença. 


Mística não é, portanto, pensar sobre Deus, mas sentir Deus em todo o ser. Mística não é falar sobre Deus, mas falar a Deus ao entrar em comunhão com Deus. Quando rezamos, falamos com Deus. Quando meditamos, Deus fala conosco. Viver essa dimensão no cotidiano é cultivar a mística. 

Ao traduzirmos essa experiência inominável, elaboramos doutrinas, inventamos ritos, prescrevemos atitudes éticas. Nascem então as muitas religiões. Atrás delas e nos seus fundamentos há sempre a mesma experiência mística, o ponto comum de todas as religiões. Todas elas se referem a esse mistério inefável que não pode ser expresso adequadamente por nenhuma palavra que esteja nos dicionários humanos. 

Cada religião possui sua identidade e o seu jeito próprio de dizer e celebrar a experiência mística. Mas como Deus não cabe em nenhuma cabeça, pois desborda de todas elas, podemos sempre acrescentar algo a fim de mais bem captá-lo e traduzi-lo para a comunicação humana. Por isso as religiões não podem ser dogmáticas e sistemas fechados. Quando isso ocorre, surge o fundamentalismo, doença freqüente das religiões, seja no cristianismo seja no islamismo. 

A mística nos permite viver o que escreveu o poeta inglês William Blake (+1827): ''Ver um mundo num grão de areia, um céu estrelado numa flor silvestre, ter o infinito na palma de sua mão e a eternidade numa hora''. Eis a glória: mergulhar naquela Energia benfazeja que nos enche de sentido e alegria

Leonardo Boff 


♥ღ.¸¸.•´`»ღ♥

Ao final de um itinerário espiritual
 não sobra muito da imagem 
que se tinha de si mesmo no início do processo. 
É como se houvesse uma morte de si mesmo. 
Mas esta morte não é o fim. 
O que alguns chamam de morte da lagarta,
 outros chamam de nascimento da borboleta.

Jean-Yves Leloup


♥ღ.¸¸.•´`»ღ♥
“Não há ideia mais consoladora do que esta - 
que eu, e tu, e aquele monte, 
e o Sol que, agora, se esconde 
são moléculas do mesmo Todo,
 governadas pela mesma Lei, 
rolando para o mesmo Fim.”
Eça de Queiroz


A Páscoa que é passagem.

A Páscoa que é passagem... 
Mais uma vez, o sofrimento,os erros e a dor da humanidade ganham a redenção pelo perdão. Mais uma vez, é momento de estar em família e agradecer pela fé que nos sustenta e une.
Não quero celebrar a Páscoa de uma religião só, apesar de ter minha crença. Quero falar sobre o espírito da Páscoa que pertence a toda a humanidade.
Quero celebrar valores, muitas vezes esquecidos, como a fidelidade, a defesa da verdade, o respeito pelo irmão de qualquer cor, de qualquer raça, de qualquer diferença...
Quero celebrar a Páscoa de sentimentos que humanizam, como a compaixão e o perdão...
Quero celebrar a Páscoa que comemora a capacidade de amar e exalta a dádiva que Deus nos oferece, a cada dia, ao acordarmos: poder escolher uma nova vida.
Quero lembrar a Páscoa como um momento de reflexão sobre paradoxos da vida: traição e amor, perda e redenção, separação e união, morte e nascimento. Este paradoxo que nos faz perceber que tudo está em constante transformação, que também a dor tem um fim e que é possível renascer.
***


A RESSUREIÇÃO DE JESUS 
Dentre todos os iluminadores da historia do planeta Jesus é o único que apesar de ter morrido,foi trazido de volta a vida pela ressureição, e isto é de uma importancia crucial faz muita diferença...
Pascoa então é deixar o Cristo renascer em nossos corações, no amor, no perdão,na compaixão,resgatando virtudes que nos aproximam mais do ideal de Cristo.
"Páscoa é ajudar mais gente a ser gente, é viver em constante libertação, é crer na vida que vence a morte.
Páscoa é renascimento, é recomeço, é uma nova chance para a gente melhorar as coisas que não gostamos em nós. Para sermos mais feliz
es por nos conhecermos.
Páscoa é dizer sim ao amor e a vida, é investir na fraternidade, é lutar por um mundo melhor, é vivenciar a solidariedade.
Fazer o bem, não tem que ter data marcada, feriado ou motivo.
Mas, temos que aproveitar este sentimento ocasionado pela Páscoa, para independente de credos e religiões, nos amarmos mais, nos respeitando mutuamente.
Quero deixar aqui registrado, que você é muito especial em minha vida.
 Feliz Páscoa!!!


O mundo precisa de mais mensagens de amor como essa.



A Páscoa que é passagem... 
Mais uma vez, o sofrimento,os erros e a dor da humanidade ganham a redenção pelo perdão. Mais uma vez, é momento de estar em família e agradecer pela fé que nos sustenta e une.
Não quero celebrar a Páscoa de uma religião só, apesar de ter minha crença. Quero falar sobre o espírito da Páscoa que pertence a toda a humanidade.
Quero celebrar valores, muitas vezes esquecidos, como a fidelidade, a defesa da verdade, o respeito pelo irmão de qualquer cor, de qualquer raça, de qualquer diferença...
Quero celebrar a Páscoa de sentimentos que humanizam, como a compaixão e o perdão...
Quero celebrar a Páscoa que comemora a capacidade de amar e exalta a dádiva que Deus nos oferece, a cada dia, ao acordarmos: poder escolher uma nova vida.
Quero lembrar a Páscoa como um momento de reflexão sobre paradoxos da vida: traição e amor, perda e redenção, separação e união, morte e nascimento. Este paradoxo que nos faz perceber que tudo está em constante transformação, que também a dor tem um fim e que é possível renascer.
***


A RESSUREIÇÃO DE JESUS 
Dentre todos os iluminadores da historia do planeta Jesus é o único que apesar de ter morrido,foi trazido de volta a vida pela ressureição, e isto é de uma importancia crucial faz muita diferença...
Pascoa então é deixar o Cristo renascer em nossos corações, no amor, no perdão,na compaixão,resgatando virtudes que nos aproximam mais do ideal de Cristo.
"Páscoa é ajudar mais gente a ser gente, é viver em constante libertação, é crer na vida que vence a morte.
Páscoa é renascimento, é recomeço, é uma nova chance para a gente melhorar as coisas que não gostamos em nós. Para sermos mais feliz
es por nos conhecermos.
Páscoa é dizer sim ao amor e a vida, é investir na fraternidade, é lutar por um mundo melhor, é vivenciar a solidariedade.
Fazer o bem, não tem que ter data marcada, feriado ou motivo.
Mas, temos que aproveitar este sentimento ocasionado pela Páscoa, para independente de credos e religiões, nos amarmos mais, nos respeitando mutuamente.
Quero deixar aqui registrado, que você é muito especial em minha vida.
 Feliz Páscoa!!!”


Pascoa (Cristã)

Entre os primeiros cristãos, esta data celebrava a ressurreição de Jesus Cristo (quando, após a morte, sua alma voltou a se unir ao seu corpo). O festejo era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior al equinócio da Primavera (21 de março).

“E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. Semelhantemente, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da nova aliança no meu sangue derramado em favor de vós.” Lucas 22.19-20


“Ele foi oprimido e humilhado; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores.” Isaías 53.7


"Havendo ele ressuscitado de manhã cedo no primeiro dia da semana, apareceu primeiro a Maria Madalena, da qual expelira sete demônios.” Marcos 16.9

Entre os primeiros cristãos, esta data celebrava a ressurreição de Jesus Cristo (quando, após a morte, sua alma voltou a se unir ao seu corpo). O festejo era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior al equinócio da Primavera (21 de março).

A História do coelhinho da Páscoa e os ovos
No Egito Antigo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas,fertilidade e preservação .

 *Fonte: Wikipédia
******************




Pietro Ubaldi
Páscoa de 1932



De além do tempo e do espaço chega minha voz. É uma voz universal que fala ao mundo inteiro e verdadeira permanece através dos tempos. A verdade não pode sofrer mudanças se olhada por esta ou aquela nação, se observada por uma raça ou outra, porque a alma humana é sempre a mesma em toda parte, se examinada em sua profundeza.



Venho a vós, na Páscoa, acima de tudo para iluminar e confortar, pois vos achais imersos numa vaga de dores. Crise a denominais e a imaginais crise econômica. Eu, porém, vos digo que se trata de uma crise universal, crise de todos os vossos valores morais, de todas as vossas grandezas. É o desmoronar-se de todo um mundo milenário. Digo-vos que a crise se encontra sobretudo em vossas almas: crise de fé, de orientação, de esperanças. É o vertiginoso momento de grandes mutações.



Trago-vos esperança, orientação, paz. A cada um falo hoje a palavra da verdade e do amor, palavra que não mais conheceis. Quero reconduzir-vos às origens milenárias da fé com o intelecto novo, nascido de vossa ciência. No dia da Ressurreição, repito-vos a palavra da ressurreição, a fim de que possais compreender a dor e ultrapasseis as estreitas fronteiras de vossa vida. Comovido, falo a cada um no sagrado silêncio de sua consciência.



Ó tu que lês, afasta-te, por um momento, dos inúteis ruídos do mundo e escuta!



Minha voz não te atingirá através dos sentidos, mas, através desta leitura, senti-la-ás aflorar dentro de ti na linguagem de tua personalidade. Minha voz não chega, como todas as coisas, do exterior; contudo, surgirá em ti, por caminhos desconhecidos, como coisa tua, da divina profundeza que em ti existe e na qual também estou.



O universo é infinito e de longe venho, atraído pela tua dor. Nada me atrai tanto como a dor, porque somente nela o homem é grande, e se purifica e redime, dirigindo-se para destinos mais elevados. É triste serdes assim golpeados, mas, somente sofrendo, podeis compreender a realidade da vida. Exulta, porque este é o esforço da tua ressurreição!



A quem sofre eu digo: "Coragem! És um decaído que na sombra reconquista a grandeza perdida".



É a justa reação da Lei que livremente transgredistes e que exige o retorno ao equilíbrio; instrumento de ascensão, a dor vos aponta o caminho de que fugistes; impõe-vos reabrirdes vossa alma, fechada pelas alegrias fáceis que infelizmente vos cegam, para que alcanceis júbilos mais altos e verdadeiros. A dor é uma força que vos constrange a refletir e a buscar em vós mesmos a verdade esquecida. É imposição de um novo progresso.



Abraça com alegria esse grande trabalho que te chama a realizações mais amplas. Se não fosse a dor, quem te forçaria a evolver para formas de vida e de felicidade mais completas?



Não te rebeles; pelo contrário, ama a dor. Ela não é uma vingança de Deus e sim o esforço que vos é imposto para mais uma conquista vossa.



Não a amaldiçoes, mas apressa-te a pagar o débito contraído pelo abuso da liberdade que Deus te deu para que fosses consciente. Abençoa essa força salutar que, superando as barreiras humanas, sem distinção transpõe todas as portas, penetra o que é secreto, e fere, e comanda, e dispõe, e por todos se faz compreender. Abraça a dor, ama-a, e ela perderá sua força. Aceita a indispensável escola das ascensões. Se te revoltares, tua força nada conseguirá contra um inimigo invisível e a violência, em retorno, mais impetuosamente cairá sobre ti.



Coragem! Ama, perdoa e ressuscita! Não procures nos outros a origem de tua dor, mas, sim, em ti mesmo, e arrepende-te. Lembra-te de que a dor não é eterna, porém uma prova que dura até que se esgote a causa que a gerou. Tua dor é avaliada e não irá jamais além de tuas forças. O mundo foi criado para a alegria e a alegria lhe voltará. Da outra margem da vida, outras forças velam por ti e te estendem os braços, mais do que tu ansiosas pela tua felicidade. 



Falei com o coração ao homem de coração. Falarei agora à inteligência.



Tendes, ó homens, a liberdade de vossas ações, nunca a de suas conseqüências. Sois senhores de semear alegria ou dor em vosso caminho, e não o sois de alterar a ordem da vida. Podeis abusar, porém, se abusardes, a dor reprimirá o abuso. De cada um de vossos males, fostes vós mesmos que semeastes as causas.



O maior erro de vossos tempos é a ignorância da realidade moral, íntima orientação da personalidade, que é o fundamento da vida social.



O homem moderno se aproxima de seu semelhante para tomar-lhe alguma coisa, nunca para beneficiá-lo. A vossa civilização, que é econômica, está baseado no princípio " do ut des " , que é a psicologia do egoísmo. É a força econômica sempre a reger o mundo. A psicologia coletiva não é senão a soma orgânica dessas psicologias individuais. A riqueza se acumula onde a força a atrai, e não onde a necessidade ou superiores exigências a reclamam; não constitui instrumento de uma vida de justiça e de bem, mas, sim, máquina de poder, representando, em si mesma, um objetivo. A lei de equilíbrio é constantemente violada e impões reações. Não dominais a riqueza, conduzindo-a a fins mais elevados: é a riqueza que vos domina.



Trabalhai, mas que o escopo do vosso trabalho não se reduza apenas a proveitos isolados e egoístas, e sim a frutificar no organismo social; somente então se formará aquela psicologia coletiva, que é a única base estável da sociedade humana.



Fazei o bem, todavia, lembrai-vos de que o pobre não deseja propriamente o supérfluo de vossas riquezas, mas que desçais até ele, que partilheis de sua dor e, até, que a tomeis para vós, em seu lugar.



Venerai o pobre: ele será o rico de amanhã. Apiedai-vos do rico que amanhã será o pobre. Todas as posições tendem a inverter-se a fim de que o equilíbrio permaneça constante. A riqueza tende para a pobreza e a pobreza para a riqueza. Ai daqueles que gozam! Bem-aventurados os que sofrem! Esta é a Lei.



Não confieis no mundo, que rirá convosco enquanto tiverdes força e bem-estar; confiai, antes, em mim, que venho quando sofreis e vos trago auxílio e conforto. Já vedes, hoje, que a dor realmente existe e que nem o ceticismo nem qualquer poder humano conseguem afastá-la.



Uma radical mudança verificar-se-á na sociedade humana, a fim de que a vida não seja um ato de conquista, onde triunfe o mais forte ou o mais astuto, mas, sim, um ato de bondade e de sabedoria em que seja vitorioso o mais justo. Investigando-as com vossa ciência, achareis no íntimo das coisas essa suprema Lei de equilíbrio que vos governa; aprendereis que a bravura da vida não está em violar essa Lei, semeando para vós mesmos reações de dor, porém, em segui-la, semeando efeitos de bem. Deveis também aprender que o vencedor não é o mais forte — esse é um violador — e sim quem segue conscientemente o curso das leis e sem violência se equilibra no seio das forças da vida. As religiões já o revelaram, entretanto, não acreditastes; a ciência o demonstrará, todavia não desejareis ver. O momento é decisivo. Ai de vós se, nesta vitória de civilização material em que viveis, desejardes ainda perseverar no nível do bruto.



Está maduro o mundo, mas, ao mesmo tempo, cansado de tentativas e experiências, do irresolúvel emaranhado de vossos expedientes; cansado de viver no momento, em face de um amanhã repleto de incógnitas; e quer seriamente prever e resolver os grandes problemas da vida, quer francamente olhar o futuro, ainda que isso reclame uma grande coragem.



O mundo tem necessidade da palavra simples e forte da verdade e não de novas astúcias a rolarem por velhos caminhos. O mundo espera essa palavra com ansiedade, como também a aguarda o momento histórico.



A psicologia coletiva tem o pressentimento, embora confuso, de uma grande mudança de direção; sente que o pensamento humano, não mais infantil, apresta-se para tomar as rédeas da vida planetária e que o homem vai substituir o equilíbrio instintivo e cego das leis biológicas por outro equilíbrio, consciente e desejado. Por isso está buscando a luz, para que seu poder não naufrague no caos.



Não está longe de desaparecer vossa psicologia experimental, que será substituída pela psicologia intuitiva; esta a muito longe conduzirá vossa ciência. Novos homens divulgarão a verdade; não mais serão mártires cobertos de sangue, nem se assemelharão aos anacoretas de outrora, porém homens de inteligência e de fé, que difundirão seus pensamentos utilizando-se de moderníssimos recursos, homens que servirão de exemplo no meio do turbilhão de vossa vida.



Despedaçai a férrea jaula que o passado para vós construiu, e onde já não vos resta espaço. Ousai abandonar os velhos caminhos mas não ouseis loucamente, onde não há razão para ousadias; ousai na direção do alto e nunca ousareis demasiadamente. Do grande mar de forças latentes, que não percebeis, imensa vaga levantará o mundo.



Até lá, guardai a fé! A vossa crise, se é profunda e dolorosa, fará, no entanto, nascer o homem novo do terceiro milênio. Para resolvê-la, recordai que ela é mal de substância, que não se debela corrigindo a forma, como procurais fazer. Para solucioná-la é necessário considereis o problema em sua substância; e sua substância é o homem, sua psicologia, sua alma, onde se encontra a motivação de suas ações, a fonte original dos acontecimentos humanos. Eis aí a chave do futuro.



Vosso multimilenário ciclo de civilização está a esgotar-se; deveis retomá-lo em nível mais elevado, vivê-lo mais profundamente, não somente crendo, mas, também, " vendo ".



Ai de vós se, depois de haverdes atingido o domínio do planeta, não dominardes a máquina, a riqueza e as vossas paixões, com um espírito puro.



Sois livres e podeis também retroceder. No período que resta deste século se decidirá do terceiro milênio. Ou vencer, ou morrer: e a morte, desta vez, é a morte pior, porque é morte de espírito. A todos eu digo : " Ressuscitai com a minha ressurreição ".




Tua Luz


“A vida irrefletida
não vale a pena ser vivida.”

Sócrates


“Quando você está inspirado por algum grande propósito, algum projeto extraordinário, todos os seus pensamentos rompem as próprias amarras: sua mente transcende limitações, sua consciência se expande em todas as direções, e você encontra um mundo novo e maravilhoso. Forças adormecidas, faculdades e talentos tornam-se vivos e você se descobre uma pessoa maior, muito além do que você jamais sonhou ser.”

Patanjali

Morra e viva Naquilo!
Confia!

Possa a tua alma brilhar com a infinita Luz e suprema Paz
Oh, imortalidade suprema, em Ti sempre morei!
Não mais distinto de Ti serei.
Tua alegria enche aquilo que de minha alma permanece.

Incendeia aquilo que resta de meu coração.
E em mim incorpora a felicidade de um relâmpago eterno.

Oh, Vida imensa e infinita!
Esplendor eterno e radiante!
Tu és meu único corpo.
o meu único lar...
Eu sou a divindade das coisas!

Sob este espesso manto de matéria
sou a chama silenciosa e anônima,
que de todos é desconhecida,
e que brilha no coração das trevas externas!

No perpétuo ressurgir de minha infinita visão
Não mais existem véus, nem trevas, nem luz.
Oh inominável infinito!
O Eterno que não tem qualquer atributo
é minha única morada,
o meu único estado Natural

É nesta unidade que vejo uma infinidade de seres e coisas
dissolvidos numa essência comum, 
igual à pura água
que da pura água surge,

Na plenitude transluminosa de uma infinita realidade
para sempre estou transfigurado
assim como todas as coisas transfiguro
em virtude do eterno relâmpago que sou.

Eu sou... Para sempre sou...
A bênção infinita que nos seus eternos ritmos
o Universo acalenta 
e os corações das coisas acelera.

Eu sou... Para sempre sou...
No meu refúgio último,
que é também o refúgio de todas as coisas...

Alegria!
Harmonia!
O êxtase do mundo!

Sam Tchan Khan Pa
Lama Tibetano


Tua Luz Brilha



Tua luz brilha, mesmo quando não a queres,

mesmo quando não a vês.
Poderás esconder-te de ti mesmo,
apagando todas as tuas velas, todas as tuas lamparinas;
cobrindo com véus as tuas estrelas azuis,
nublando com nuvens pesadas o teu céu
para que nele nem a lua e nem o sol possam ser vistos...
Mas quando te distraíres, por segundos,
ao som de uma canção que invoca a luz do amor, 
quando te distraíres olhando para o mar
ou brincando sem querer com os cata-ventos da tua memória, 
Deus te insufla,sorris, saberás que brilhas...
E, se neste momento, puderes soltar tuas amarras e, 
feito um pássaro, voar pelo teu universo interior,
verás quão luminoso é o teu ser.
Sentirás as mãos amorosas da existência
guiando teu coração e ensinando-te a amar...
Saberás não estar sozinho, saberás ser amado
e agraciado pelo amor do teu Criador.
E tudo isso porque deixaste, sem querer,
a tua luz iluminar, o teu ser respirar a vida
que brota alegre a cada momento
em que te decides por ti mesmo.
Lembra, Deus abençoa e te sorri por isso:
Foram momentos de comunhão com ele.
Bons Dias
Semanas Maravilhosas
Anos Felizes NA ESTRADA DA VIDA
Luz para todos!

Que suas vidas sejam bençãos de Paz e Alegria



Luz





Há uma grande lâmpada dentro de você.



Ela aguarda a corrente dos seus pensamentos grandiosos para fazer luz dentro de você e em todos do seu convívio.



É a luz da alegria, da paz, da fé.



Ela aparece de acordo com o entendimento que você adquire.


Quanto mais elevação, mais luz.

No fundo, a luz é o grau de perfeição a que você chegou, o resultado daquilo que você pensa, decide e faz com amor.

Aumente a luz da sua lâmpada.

Quanto mais você tem luz menos anda às escuras.


Lourival Lopes, do livro Caminho Seguro









O homem desesperado alcançou, um dia, a presença do Cristo e clamou:


Senhor, que fazer para sair do labirinto da Terra?

Tudo sombra... Maldade e indiferença, angústia e aflição dominam as criaturas que, ao meu ver, se debatem num mar de trevas...

Senhor, onde o caminho que me assegure a libertação?

Jesus afagou o infeliz e respondeu

- Filho, ninguém te impede de acender a própria luz.


Chico Xavier



"O que anda no teu alento e brilha nos teus olhos, é prana*. Vemos, ouvimos, apalpamos, saboreamos, cheiramos e pensamos por meio do prana. O sorriso de uma bela mulher, a melodia de uma música e as palavras do orador nascem do prana. Prana é energia."



- Swami Vivekananda -

* Prana - do sânscrito - sopro vital; força vital; energia.