Até Que...





A Alegria de viver - Thomas Traherne

A alegria de viver jamais é completa

até que todas as manhãs despertes no Céu
vendo a ti mesmo no palácio do Pai
mirando os céus, e terra e o ar como dádivas celestiais
e tudo contemplando com reverente estima,
como se estivesses entre os anjos.
A noiva do monarca na câmara nupcial
não tem tantos motivos de prazer como tu.

Jamais fruirás plenamente a delícia da vida
até que o próprio mar flua em tuas veias
até que estejas vestido com os céus e coroado de estrelas
e percebas a ti mesmo como sendo o único herdeiro de todo o Universo
e mais que isso, 
pois todos os homens que nele estão são seus herdeiros,
tanto como tu.
Até que possas cantar, regozijar-te e deleitar-se em Deus,
assim como os avarentos com o ouro 
e os reis com seus cetros,
jamais poderás sentir a alegria de viver.

Até que teu espírito encha todo o Universo
e que as estrelas sejam tuas jóias
até que te sejam tão familiares os caminhos de Deus em todas as idades,
assim como a mesa onde te sentas
até que estejas intimamente ligado àquele "nada" nebuloso
do qual todo universo é feito
até que ames os homens desejando sua felicidade
com uma sede igual ao zelo que sentes por ti mesmo,
até que te regozijes em Deus
 por ser bom para todos,
jamais amarás a vida.

Até que tu a sintas mais que tuas posses,
e a percebas mais presente no hemisfério,
considerando as belezas que lá estão,
do que na tua própria casa,
até que te lembres quão tarde foste 
e quão maravilhoso foi quando chegou a Ele,
e sintas mais júbilo no palácio da tua glória,
como se ele estivesse sido feito hoje pela manhã.

Além disso, jamais amarás plenamente a vida 
até que ame a beleza de gozá-la,
até que estejas ardente e sequioso de persuadir os outros
a amá-la também.
E desta forma odiar totalmente a abominável corrupção
humana que despreza essa possibilidade,
pois preferirás sofrer as chamas do inferno a, 
voluntariamente seres culpado dos seus erros

O universo é um espelho da Beleza Infinita
porém o homem não o vê.
É um templo da majestade,
mas o homem não o olha.
É uma região de luz e Paz,
se o homem não a perturba.
É o paraíso de Deus.

É muito mais para o homem depois de sua queda do que antes.
É o lugar dos anjos e o portal do céu.
Quando Jacó despertou de seu sonho, ele disse:
"Deus está aqui, e eu não o sabia."
Como é sublime esse lugar!
Nada mais é que
a casa de Deus e o Portal do Céu.

Em: A Filosofia Perene - Aldous Huxley



Paramahansa Yogananda - Samadhi

  


Samadhi 

Levantados os véus de luz e sombra,Evaporada toda a bruma de tristeza,Singrado para longe todo o amanhecer de alegria transitória,Desvanecida a turva miragem dos sentidos.
Amor, ódio, saúde, doença, vida, morte:Extinguiram-se estas sombras falsas na tela da dualidade.
A tempestade de maya serenouCom a varinha mágica da intuição profunda.
Presente, passado, futuro, já não existem para mim,Somente o Eu sempiterno,  onifluente, Eu, em toda parte.
Planetas, estrelas, poeira de constelações, terra,Erupções vulcânicas de cataclismos do juízo final, A fornalha modeladora da criação,Geleiras de silenciosos raios X,dilúvios de elétrons ardentes, Pensamentos de todos os homens, pretéritos,presentes, Futuros,
Toda folhinha de grama, eu mesmo, a humanidade,Cada partícula da poeira universal,Raiva, ambição, bem, mal, salvação, luxúria,
Tudo assimilei, tudo transmuteiNo vasto oceano de sangue de meu próprio Ser indiviso.
Júbilo em brasa,freqüentemente abanado pela meditação,Cegando meus olhos marejados,Explodiu em labaredas imortais de bem-aventurança,Consumiu minhas lágrimas, meus limites,meu todo.
Tu és Eu, Eu sou Tu,
O Conhecer, o Conhecedor, o Conhecido,unificados!
Palpitação tranqüila,ininterrupta, Paz sempre nova,
Eternamente viva.
Deleite transcendente a todas as expectativas da imaginação, Beatitude do Samadhi!
Nem estado inconsciente,Nem clorofórmio mental sem regresso voluntário, Samadhi 
Amplia meu reino conscientePara além dos limites de minha moldura mortalAté a mais longínqua fronteira da Eternidade, Onde Eu, o Mar Cósmico,Observo o pequeno ego flutuando em Mim.
Ouvem-se, dos átomos, murmúrios móveis; A terra escura, montanhas, vales são líquidos em fusão!
Mares fluidos convertem-se em vapores de nebulosas! Om 
sopra sobre os vapores, descortinando prodígios.
Mais além,Oceanos desdobram-se revelados, elétrons cintilantes, Até que ao último som do tambor cósmico,Transfundem-se as luzes mais densas em raios eternosDe bem-aventurança que em tudo se infiltra.
Da alegria eu vim, para a alegria eu vivo, na sagrada alegria,Dissolvo-me.
Oceano da mente; bebo todas as ondas da criação. Os quatro véus do sólido, líquido, gasoso, e luminoso,Levantados.Eu, em tudo, penetro no Grande Eu.
Extintas para sempre as vacilantes,tremeluzentes sombras,Das lembranças mortais:Imaculado é meu céu mental 
– abaixo, à frente e bem acima;Eternidade e Eu, um só raio unido.
Pequenina bolha de riso,eu,Converti-me no próprio Mar da Alegria!    Paramahansa Yogananda 

Lembre-se

                                            

                                            Por que te preocupas sem motivo?
A quem temes, sem razão?
Quem poderia te matar?
A alma não nasce, nem morre.

Qualquer coisa que aconteça,
Acontecerá para seu bem;
O que está acontecendo,
Está acontecendo para o seu bem;
O que vai acontecer,
Também acontecerá para o bem.

Não deves lamentar pelo passado.
Não deves te preocupar com o futuro.
O presente está acontecendo ...
Que perda te faz chorar?

Que trouxestes contigo,
E que achas que perdeste?
O que produzistes,
O que achas que foi destruído?

Não destes nada,
Não trouxestes nada contigo,
qualquer coisa que possuas, recebestes aqui.

Qualquer coisa que tomastes, foi tomada de Deus.
Tudo o que seja que tenham te dado, Ele te deu
Chegastes de mãos vazias,
E voltaras de mãos vazias.

Tudo que tens hoje,
pertencia a outra pessoa ontem, 
e pertencerá a outra no dia de amanhã.
Erradamente desfrutastes da idéia
que isso te pertence.

É esta falsa felicidade
a causa de seus sofrimentos.

A mudança é a lei do universo.
O que tu consideras como morte,
É, na realidade, a vida.

Em qualquer momento tu podes
ser um milionário
e, no seguinte, podes
cair em pobreza.

Teus e meus, grandes e pequenos
Apagues essas idéias de tua mente.
Então, tudo te pertencerá e
todos serão donos.
Esse corpo te pertence,
Também tu não és desse corpo.

O corpo é feito de fogo, água, ar, terra e éter,
E retornará pára esses elementos.
Mas a alma é permanente - então quem és tu?
Dediques teu ser a Deus.
Ele é o único em quem se deve confiar.
Aqueles que conhecem esta verdade são para sempre
livres do medo, preocupação e dor.

Aconteça o que acontecer,
Faças como uma oferta a Deus.
Isso te levará
A experimentar da
alegria, da liberdade e da vida para sempre.

(Tradução Wilmar)


BHAGAVAD GITA- A CANÇÃO DIVINA DE DEUS.
as vidas diária...