Mensageiros

A Mensagem


SOMOS MENSAGEIROS QUE ESQUECEMOS A MENSAGEM”, MAS NÃO SOMOS APENAS OS MENSAGEIROS, SOMOS A MENSAGEM. NA VERDADE, CADA UM DE NÓS POSSUI UMA PARTE DA MENSAGEM.JUNTOS FORMAMOS UM TODO NO UNIVERSO. CADA QUAL COM SUA MENSAGEM ... SOMOS UM... 
                   NADJA fEITOSA                       


MILHÕES DE MUNDOS ACIMA DA SUA CABEÇA. EM CADA UM DELES PROVAVELMENTE FORMIGAM BILHÕES DE SERES SEMELHANTES A VOCÊ, TALVEZ DE CONSTITUIÇÃO SUPERIOR. OLHE A VIA LÁCTEA. A TERRA NÃO PODE SEQUER SER CHAMADA DE GRÃO DE AREIA NESSA INFINIDADE. ELA SE DISSOLVE, DESAPARECE E, COM ELA, VOCÊ TAMBÉM.

Onde está você? Quem é você? Que quer você? Aonde quer ir? 0 que você empreende não será pura loucura? 
Diante de todos esses mundos, interrogue-se sobre suas metas e suas esperanças, suas intenções e seus meios de realizá-las, sobre o que pode ser exigido de você, e pergunte a si mesmo até que ponto esta preparado para responder a essas perguntas. 
Espera-o uma viagem longa e difícil; você se dirige a um lugar estranho e desconhecido. O caminho e infinitamente longo. Você não sabe se poderá descansar nem onde isso será possível. 
Deve prever o pior. Leve consigo tudo que for necessário para a viagem. 
Trate de não se esquecer de nada, porque depois será muito tarde para reparar o erro: você não terá tempo de voltar para buscar o que tiver esquecido. 
Avalie suas forças. São suficientes para toda a viagem? Quando é que você poderá partir? 
Lembre-se de que quanta mais tempo passar a caminho, mais provisões precisara carregar, o que retardara proporcionalmente a sua marcha e alongara ate a duração dos preparativos. E cada minuto é precioso. 
Uma vez que decidiu partir, por que perder tempo? 
Não conte com a possibilidade de voltar. Essa experiência poderia lhe custar muito caro. O guia só se comprometeu a conduzi-lo; não é obrigado a reconduzi-Io. Você será abandonado a si mesmo e ai de você se fraquejar ou perder o caminho; jamais poderá voltar. E, mesmo que o reencontre, fica a pergunta: você voltará são e salvo? 
Desventuras de toda espécie espreitam a viajante solitário que não conhece bem o caminho, nem as regras de conduta que ele impõe. 
Convença-se de que a sua vista tem a propriedade de lhe apresentar os objetos distantes como se estivessem próximos. Iludido quanto à proximidade da meta para a qual você se encaminha, cego por sua beleza e ignorando a medida de suas próprias forças, você não se dará conta dos obstáculos que estão no caminho; não verá as múltiplas valetas que atravessam a senda. 
Numa pradaria verde, juncada de flares deslumbrantes, o mato espesso oculta um profundo precipício. E muito fácil tropeçar e cair nele, se seus olhos não estão fixos em cada passo que está dando. 
Não se esqueça de concentrar toda a atenção no que o cerca de perto. Não se ocupe com metas distantes, se não quiser cair no precipício. 
Entretanto, não se esqueça da sua meta. Lembre-se dela sem cessar e mantenha vivo o seu ardor por atingi-la, para não perder a direção certa. E, tendo partido, esteja atento; o que você atravessou ficou para trás e não tornará a se apresentar: o que não observou num momento dado, não o observará nunca mais. 
Não seja curioso demais e não perca tempo com o que atrai a sua atenção, mas não vale a pena. O tempo é precioso e não deve ser desperdiçado com coisas sem relação direta com a sua meta. 
Lembre-se de onde está e por que está ali. 
Não se poupe e lembre-se de que jamais qualquer esforço é feito em vão. 
E agora pode iniciar a caminhada."
G.I.Gurdjieff 



Postar um comentário